O Licor de Ginja

O licor de Ginja MSR, agora certificado como “Vegan” pela V-Label, é produzido em Alcobaça, por processo tradicional, exclusivamente a partir de ginjas frescas da melhor qualidade,  da variedade Folha-no-Pé, única no mundo, colhidas manualmente na região Oeste de Portugal, onde se encontram condições edafoclimáticas especiais, caracterizadas por um clima temperado e húmido devido à influência próxima do mar. Após a colheita, os frutos, juntamente com o álcool, são colocados em cascos de carvalho  onde ficam em estágio por um longo período de tempo.

De qualidade ímpar, reúne em si o saber, a tradição ancestral dos Monges de Cister, do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, património Mundial, e a qualidade excepcional dos frutos desta região. É absolutamente natural, sem corantes ou conservantes artificiais, com o tempo, pode criar depósito.

De aroma e sabor intenso a ginja, cor rubi e toque aveludado, o licor de Ginja M.S.R. pode ser apreciado em qualquer momento. O final de uma boa refeição realça as suas qualidades digestivas. Pode ser aplicado na gastronomia e em cocktails. No tempo quente recomenda-se servir fresco.

 

História

O licor de Ginja MSR surgiu em Alcobaça na década de 20 do século XX, pela mão de Manuel de Assis da Silva Daun e Lorena Guimarães Oliveira de Souza Ribeiro (M.S.R.) (1894-1976), reputado especialista na época, em vinhos, vinagres e aguardentes, com formação académica obtida em Inglaterra. desenvolveu uma formula original e secreta, a qual ainda hoje é respeitada, para este Licor, em claro desafio às tradicionais ginjas caseiras que proliferavam por Alcobaça, (com origem na farmácia (botica) do Mosteiro), Manuel de Souza Ribeiro propôs-se recorrer aos seus conhecimentos académicos para criar a melhor ginja de sempre.

A marca e o modelo exclusivo da garrafa foram registados em 1930, a garrafa é produzida de forma semi-manual por  operários vidreiros da Marinha Grande.

Cerca de 10 anos depois de ter criado a fórmula exclusiva da melhor ginjinha de sempre, Manuel de Souza Ribeiro vendeu-a a David Pinto (1907-1985) que, percebendo o potencial da bebida, decidiu fundar, em 1940, a David Pinto & Companhia, Lda para produzi-la e comercializá-la.

 

Este produto tradicional esteve em risco de desaparecer e em 1998, a firma foi adquirida pelos actuais proprietários, cinco irmãos, que decidiram recuperar este produto tradicional, mantendo o cariz familiar da empresa. Foi feito um forte investimento, que passou pela remodelação da adega e o desenvolvimento de um projecto agrícola pioneiro, que se iniciou em 2001, de produção própria de fruto, com ginjeiras da variedade “folha-no-pé”, que é uma variedade Portuguesa, única no mundo, e também ela, em vias de extinção.

O Ginjal da empresa, está certificado no modo de produção integrada,  em que todas as práticas realizadas, têm em atenção o respeito pelo ambiente e pela biodiversidade. Cruzando os saberes tradicionais da plantação deste fruto com as técnicas e conhecimentos mais recentes para obter um fruto de elevada qualidade, controlando todo o processo, desde o Ginjal até ao engarrafamento.

Submeter comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.