O desenvolvimento mundial da V-Label

Em 1985, o selo da V-Label foi apresentado ao público no Congresso Vegetariano Europeu. Os primeiros produtos veganos e vegetarianos obtiveram o selo V-Label 11 anos depois. Em 1997, foi registada como marca internacional e, nos anos seguintes, alargou-se a vários outros países europeus. A V-Label começou a propagar-se para fora da Europa pela primeira vez desde 2016 e começamos também a licenciar produtos cosméticos em 2017. Na Suíça, o selo da V-Label está inclusive presente em todos os restaurantes da IKEA desde setembro de 2017, sendo a primeira vez que isto sucede em restaurantes de grande escala.

O boom dos produtos vegetarianos nos últimos anos contribuiu para aumentar a consciencialização e exigência de rótulos como a V-Label. De acordo com um estudo realizado pela biopinio em 2016, o selo V-Label é conhecido por 58% dos consumidores na Alemanha. Actualmente existem mais de 15.000 produtos licenciados, e mais de 1.400 marcas detentoras de licenças em todo o mundo, estando já registado em 27 países.

Mudanças decisivas no mercado

De 2013 até 2016, grandes empresas de retalho como a Kaufland, Aldi Nord e Süd, Edeka e NORMA licenciaram os seus produtos vegan/vegetarianos com o selo V-Label e lançaram as suas próprias linhas de produtos “veggie”. O rótulo agora está visível em mais de 50.000 pontos de venda na Alemanha e incentivou a expansão de linhas de produtos veg.

Em particular, o foco em grupos de clientes veganos e vegetarianos pelos produtores de carne conhecidos, como o Rügenwalder Mühle causaram uma mudança significativa e duradoura no mercado de alternativas de carne desde 2015, que agora conta com uma grande diversidade.

Com o aumento da consciencialização entre os consumidores quanto aos ingredientes usados nos produtos, o selo da V-Label estabeleceu-se também no segmento de bebidas. Até 2015, 8 produtores de vinho tinham licenciado os seus produtos como veganos. Em 2017, 48 produtores de vinho já eram licenciados, incluindo grandes produtores como Langguth e Peter Mertens.

Resumindo

Os produtos vegetarianos veganos não são mais apenas produtos de nicho e tornaram-se num grupo de produtos atraente no mercado de alimentos nos últimos anos. Há também uma demanda crescente por produtos vegetarianos rotulados fora da Europa, onde o selo V-Label desempenhará um papel crucial na confiança do consumidor.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *